quarta-feira, 7 de julho de 2010

Antes de Nanar

Pra encerrar esta noite, gostaria de compartilhar um vídeo que achei sem querer dias atrás, e desde então, pensei em colocar neste blog. Há tempos li numa revista sobre a capacidade das crianças criarem histórias, e o quanto isto ajuda no desenvolvimento de suas mentes.

Vivemos em um mundo, que precisamos dar respostas rápidas para qualquer tipo de compromisso, e assim nossas mentes devem trabalhar de modo objetivo apenas. Esquecemos que também somos emoção, mas acabamos utilizando só a razão.

A capacidade de imaginar contribui para o modo espectador, ou seja, especialistas dizem que descobre-se melhor as respostas aos problemas, situações, ações... quando se está na posição de terceiro, não envolvido diretamente no contexto. Deste modo, o número de possibilidades aumenta, pois não há necessidade de se concentrar apenas no fato concreto.

Isso acontece muito, por exemplo, quando temos um problemão e a resposta acaba surgindo durante o sono, com sonho, ou quando acordamos no meio da noite ou pela manhã. Acontece, porque desligamos nossa mente, e mesmo assim, ela continua trabalhando para nossas questões.

Pincelado este assunto, deixo a sugestão, que minha mãe exerceu: leiam mais livros para seus filhos (se não os têm, quando tiveres), ajudem a criar histórias com suas imaginações que vão muito além de nosso mundo corrido.

Um comentário:

  1. Samuel....

    Este artigo me fez recordar as infinitas manhãs que eu observava meu Pai lendo os jornais (é assim até hoje). Não foi na escola que me interessei pela leitura, mas sim, através desse hábito dele, que eu me apaixonei pela leitura.
    E vejo a importância que isso teve na minha vida – em todos os sentidos – profissional, pessoal...
    E aqui deixo uma dica para os Pais: não adianta cobrar que seus filhos leiam livros, revistas, jornais... nós temos que dar o exemplo.
    Como já dizia o estudioso Richard Bamberger: “ O desenvolvimento de interesses e hábitos permanentes de leitura é um processo constante, que principia no lar, aperfeiçoa-se sistematicamente na escola e continua pela vida afora”.

    Um forte abraço,

    Rose Sousa
    www.soboolharderosesousa.blogspot.com

    ResponderExcluir

Deixe seu recado