terça-feira, 23 de novembro de 2010

Parlamento Jovem elege presidente e inicia atividades

Estudantes que participam da sétima edição do programa Parlamento Jovem elegeram seu presidente nesta terça-feira, em sessão solene. Com 45 votos, foi eleito o estudante Tiago Martins, representante do Rio de Janeiro. O vice escolhido foi Thiago Rocha, da Bahia; e os secretários Edinaldo de Oliveira, de Rondônia, e Patrícia Mattana, de Santa Catarina. Eles vão conduzir os trabalhos ao longo desta semana.

O programa, iniciado na segunda-feira, é uma jornada parlamentar simulada que inclui, além da apresentação de projetos e emendas, debates e votação nas comissões e no plenário. Neste ano, o tema é "O Jovem e o Mercado de Trabalho". Participam das atividades 77 estudantes de 16 a 22 anos, regularmente matriculados no terceiro ano do ensino médio em escolas públicas ou particulares de todo o País.

Para participar do Parlamento Jovem, os estudantes apresentaram projetos de lei sobre diversos assuntos, com ênfase para o mercado de trabalho. Várias das propostas tratam de mecanismos de acesso ao primeiro emprego, como a preparação para o mercado de trabalho, a oferta de estágios em grandes empresas ou em companhias que recebam incentivos fiscais.

"A primeira coisa que o mercado pede é experiência profissional. Mas como o estudante que está saindo do ensino médio e nunca trabalhou vai ter experiência? O nosso objetivo é criar projetos que estimulem os empresários a admitir os estudantes", disse Tiago Martins. Ele reclamou também das dificuldades do ensino médio, que a seu ver deveria ser mais contextualizado e preparar os jovens para a vida.

O programa Parlamento Jovem, criado em 2004, já contou com a participação de mais de 450 estudantes. A novidade deste ano foi que a Câmara ofereceu um curso pela internet para que os jovens aprendessem a elaborar um projeto de lei.

A 7ª edição do programa será encerrada na sexta-feira (26).
Fonte: Câmara de Deputados

Esse é um projeto muito interessante, não tive a oportunidade de participar, em compensação quando cursava a 7ª série (Ensino Fundamental), um projeto de lei municipal deu a oportunidade de escolas selecionarem alunos para o Projeto Vereador Mirim, qual fui suplente. Lá tivemos a chance de conhecer mais da cidadania que nos rege diariamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado